cysnenegro

terça-feira, janeiro 25, 2005

Sete Palmos de Terra

Voltou a dar o Sete Palmos de Terra!
Segundas feiras voltaram a ser um dos dias de melhor programação televisiva... dos que só tem 4 canais, claro!

quinta-feira, janeiro 20, 2005

Ontem à noite...

1.
Estaria a ver bem? O Joaquim Almeida na terceira série 24? É bom vermos actores nossos a darem cartas em séries que se prevêem vir a ser de culto.
2.
Vi depois um filme com o Rupert Everett: “Quem matou o nosso amante?”. Era mesmo o género de comédia que me apetecia ver: muito light, gay e divertido. É bom termos um actor assumidamente gay que faça alguns papeis de gays sem os transformar em paródias à homossexualidade. Só é pena é só haver um! …que se preste a estes papeis, porque gays no cinema…
3.
O Bush vai tomar posse! Deus nos acuda ....

terça-feira, janeiro 18, 2005

Site de fotografias espetacular!

Hoje dou uma sugestão de visita fotográfica num site que eu descobri! É maravilhoso, tanto para Zootecnicos como não!
Vão a:
http://www.yannarthusbertrand.com/yann2/index.php
e apreciem as colecções de fotos!

Beijocas do cysne

segunda-feira, janeiro 17, 2005

Futebol e eu...

Hoje recebi uma prenda que era um calendário do David Beckham! Ora quem me ofereceu o calendário foi um casal amigo que eu considero que me conhecem bastante bem, e principalmente ele, que andou comigo desde a escola primária e sabe como eu tenho uma aversão pelo futebol! Não percebi até abrir o calendário e ver o Beckham a posar em trono nú!
Ah, de repente faz sentido, e no final já nem desgosto assim tanto de futebol!...

quinta-feira, janeiro 13, 2005

Piqueniques

Piqueniques, ou Pic-Nics, é o que eu agora tenho feito ao ritmo de um por semana, pelo menos! Durante as visitas ao campo, que efectuo com os visitantes do museu, quase sempre tenho almoçado uma refeição volante no jardim ou na praia. Sabe bem parar quase uma hora e sentarmo-nos no meio de um banco numa praça sem movimento, ou num areal de 3 km de extensão. Há quanto tempo, muitos de nós, não fazemos esta espécie de encontro com a natureza, com a praia, com uma aldeia turistica?

quinta-feira, janeiro 06, 2005

Fanzine 26

Ontem à noite voltei à carga com uma nova fanzine. Não me interessou ver nada na televisão e preferi passar a noite com recortes, scanners, e colagens a preparar mais uma fanzine. Foi então que me apercebi quão parecido é uma fanzine a um blog!
Outra das coisas que me dá prazer em noites como as de ontem é a capacidade que tenho de desligar a televisão! Sabe que também tem um botão ON/OFF mesmo durante o horário nobre!
'Jocas

quarta-feira, janeiro 05, 2005

Silêncios por outros

E foram-se os três minutos de silêncio pelas vítimas do tsunami...
Mas estes minutos de silêncio pareceram-me muito menos participados e sentidos do que aqueles que se fizeram por Timor.
Quando foi o caso de Timor o silêncio foi um grito de revolta por algo que sentíamos que poderíamos mudar, agora é o silêncio por algo em que nos sentimos impotentes.
Os mortos estão mortos e o silêncio não vai mudar a opinião pública.

segunda-feira, janeiro 03, 2005

Fantasma da Ópera – O filme

No outro dia fui ver o filme do Fantasma da Ópera. É um musical baseado na ópera homónima de Andrew Loyd Webber, que por sua vez foi baseada no romance homónimo de Gaston Leroux. Para mim, que já li o livro, assisti à ópera, oiço os CDs tantas vezes que conheço de cor todas as músicas, e sabia, inclusive, dos abaixo assinados para a não realização do filme, digamos que estava mais que expectante ao resultado do filme.
Conseguindo conjugar elementos da ópera com informações adicionais do livro, revisitaram o esquema do musical e o resultado foi muito agradável. É um muito bom filme para uma sala de cinema, em termos de DVD só valerá a pena se houver um sistema de som que permita um volume bastante elevado, por isso aconselho mesmo a ida ao cinema. Achei a adaptação muito boa e havia vezes que ficava com pele de galinha. Mas é claro que nem pensem que ver o filme dispensa alguém de ir à ópera, - o livro não achei nada de especial em termos literários – além disso uma ópera é sempre uma ópera!